22 de Julho de 2019

Presidente do Manaus FC analisa eliminação, planejamento e início tardio do Barezão

Planejamento, calendário e falta de ritmo de jogo. Dois dias após a eliminação na primeira fase da Copa do Brasil para o Vila Nova-GO, o presidente do Manaus FC, Giovanni Silva, analisou fatores que também contribuíram para a queda do Gavião do Norte na principal competição mata-mata do país.

“Infelizmente, sabíamos que o início tardio do Campeonato Amazonense poderia pesar negativamente no jogo diante do Vila. Nós fomos o único clube que votou pelo início da competição ainda em janeiro, pois assim chegaríamos mais preparados para encarar nosso adversário na Copa do Brasil. Jogar é uma coisa, treinar é outra totalmente diferente”, avaliou o dirigente.

Enquanto o Tigrão chegou para o confronto da competição nacional com seis jogos realizados pelo Campeonato Goiano, o bicampeão amazonense disputou apenas duas partidas no Barezão antes de encarar a primeira decisão do ano, o que representou certa vantagem tanto física quanto técnica para o time do Centro-Oeste.

 “Começar o Amazonense muito após o início da maioria dos estaduais pelo Brasil é suicídio para quem pensa em alguma coisa a nível de classificação para a próxima fase da Copa do Brasil. Espero que sirva de lição para dirigentes e federação, para que quem representar o Amazonas na competição nos próximos anos entre em igualdade de condições físicas e de ritmo de jogo com os adversários”, disse o presidente do Manaus FC.

O Gavião volta a campo amanhã (16) para encarar o Nacional, no estádio Ismael Benigno (Colina), às 18h, pela terceira rodada do Barezão. Com seis pontos em dois jogos, o Gavião lidera a competição ao lado do Princesa do Solimões. Os ingressos estão sendo vendidos no site www.ingressodevantagens.com.br a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). As entradas também serão comercializadas nas bilheterias do local no dia da partida, horas antes da bola rolar.

Deixe seu comentario

Patrocinadores

Parceiros