17 de Abril de 2021

Manaus FC profissionaliza jovem promessa

Um mês depois de ser incorporado ao elenco do Manaus FC, o zagueiro Jefferson Reis Soares, de 19 anos, é o mais novo talento da base profissionalizado pelo Gavião com contrato de dois anos que pode ser estendido até quatro anos e multa contratual de R$ 1 milhão. Apesar de jovem, Jefferson agora também faz parte do elenco que irá disputar o Campeonato Amazonense, a Série C e a Copa do Brasil.

"A base nos interessa"

O Manaus está sempre atento a sua base. No atual elenco, contando com Jefferson, são cinco atletas vindos da categoria de base do Gavião Real. O lateral Isaque Lael, o volante Yuri, o goleiro Paulo e o atacante Alex, e para o presidente Luis Mitoso, a base é de extrema importância para o clube.

"O Manaus dá sempre muito valor a sua base e aos seus jovens atletas. Sabemos que ao investir em nossa base, estamos investindo no futuro do futebol amazonense. Gostaria de parabenizar nosso jovem zagueiro Jefferson, por ter agarrado com unhas e dentes as oportunidades que o trouxeram até aqui, e complementar dizendo, 'é apenas o começo', que ele tenha uma bela trajetória profissional conosco", declarou.

Um sonho que não era somente de Jefferson, mas também de sua família

Em conversa com a ASCOM do Manaus FC, Jefferson relatou que não era somente dele o sonho de se profissionalizar, mas também o de sua família, em especial, sua mãe coruja, a dona Patricia Reis. Ele conta que sem ela, ele jamais teria chegado onde está hoje.

"Desde criança eu sempre sonhei em me profissionalizar, em disputar uma Copa do Brasil, jogar o Campeonato Brasileiro, esta oportunidade que recebi no Manaus é a realização de um sonho que não é só meu, mas também de minha família, minha esposa e especialmente minha mãe. Quando eu era mais novo, ela nunca me deixou desistir, ela fazia de tudo, bingos, rifas, mas ela nunca deixou com que eu desistisse", contou Jefferson.

Dona Patricia revelou que seu filho carrega esta paixão pelo futebol desde a infância. Nos campinhos de barro na Compensa, bairro da região metropolitana de Manaus, ele já dava seus primeiros chutes na redonda.

"O Jefferson sempre foi fanático por futebol. Desde os seus 12 anos, ele sempre jogou aqui no bairro. Muitos me criticavam, me chamavam de louca por alimentar e apoiar o sonho dele em ser jogador, mas eu sempre tive fé que Deus iria abençoar meu filho, e hoje me sinto realizada em vê-lo como um atleta profissional de um grande clube do Amazonas, é uma felicidade sem medidas", declarou.

A superação de um drama

Como todo guerreiro, Jefferson também teve de superar alguns dramas em sua adolescência. Quando ele ainda tinha 14 anos, teve um acidente na escola onde um colega acabou caindo sobre sua perna. Na época, chegou a ficar desiludido quando um médico lhe disse que ele jamais voltaria a jogar futebol, mas tanto ele como sua mãe continuaram pensando positivo.

"Quando o médico disse que meu filho não voltaria a jogar futebol, eu falei para ele que se fosse da vontade de Deus, ele voltaria sim, e que ele não deveria desanimar nem desistir até que não houvessem mais esperanças. Pouco tempo depois ele se recuperou, e está firme e forte em sua caminhada", contou Patricia.

Em busca de mais sonhos

Jefferson finalizou a conversa falando sobre suas expectativas para 2021 com a camisa do Manaus FC. "Eu espero que a gente possa brigar pelo acesso à Série B, que a gente possa ir bem no estadual de 2021 e que possamos ir o mais longe possível na Copa do Brasil. Temos um excelente time e junto com a comissão técnica, sabemos que através de muito trabalho e esforço podemos alcançar nossos objetivos".

Foto: Ismael Monteiro / Manaus FC

Deixe seu comentario

Patrocinadores