20 de Setembro de 2020

Lateral que já fez história no Gavião do Norte fala sobre o difícil confronto contra o Ferroviário

Se há no elenco do MANAUSFC um jogador que conhece profundamente as origens do esmeraldino este é o lateral-direito Edvan França de Moraes. Aos 30 anos, o atleta já tem um lugar cativo na história do clube, uma vez que fez parte do elenco que conquistou o primeiro título, o Campeonato Amazonense da Série B de 2013, ano de fundação do Manaus.

Repatriado para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, em 2020, o jogador começou a temporada como reserva, mas, com a lesão sofrida por Igor Carvalho, acabou recebendo a oportunidade para atuar e, logo na estreia, ajudou o time na vitória em cima do Paysandu (PA), cujo resultado foi 2 a 1.

O desafio agora é encarar o vice-líder do Grupo A, o Ferroviário (CE), na casa do adversário, em Fortaleza, no Ceará. A partida vai ser realizada neste domingo 6/9, no estádio Castelão às 17h (horário de Manaus).

O início
Edvan lembra os tempos difíceis no início do MANAUSFC. “Eu vejo como surreal tudo que aconteceu com o Manaus. Eu vi o clube pequeno. Vi situações bem complicadas e hoje a gente vê uma grandeza, a gente vê torcida, a gente vê jogos importantíssimos. Eu fico muito feliz, ainda mais jogando agora. Fico mais feliz ainda. Essa felicidade eu procuro retribuir dentro de campo jogando, ajudando meus companheiros a conseguir os três pontos”, ressalta o jogador.

O lateral é aquele tipo de atleta que o jargão futebolístico classifica como “jogador de grupo”. Seja atuando ou não, sempre rala de sol a sol. “Independente de tudo a gente tem que ser profissional. A gente jogando ou não de titular, indo ou não para o jogo, a gente tem que honrar nossa contratação. Então eu procuro estar feliz, independente de estar jogando ou não, tento sempre estar contribuindo com alguma coisa”, explica.

Homem de fé

Edvan: um lateral que já fez história no Gavião do Norte fala sobre o difícil confronto contra o Ferrovirário
Quem segue Edvan nas redes sociais do atleta (@evan_moraess) sabe que ele tem um hobby: tocar violão. O instrumento, ele conta que ganhou de sua mãe e que aprendeu a tocar sozinho. “Eu sou evangélico. Gosto de tocar bastante música de louvor. No meu momento de fé, na minha intimidade com Deus, eu sempre procuro dar uma relaxada cantando um louvorzinho”, revela.

E qual é o louvor favorito do lateral? “Eu levo comigo um louvor que diz que assim: não pare, Deus está no controle (canção Não Pare, de Ronaldo Santos)”.

Aos 30 anos, e depois de ter rodado o Brasil inteiro, Edvan ainda está longe de parar. Motivação, ele tem de sobra nessa terceira passagem pelo futebol amazonense, um lugar onde ele se sente em casa.

Receita para vencer
E o lateral direito dá a receita para vencer o Ferroviário neste domingo. “É um adversário muito forte, que vem de uma sequência de vitórias muito boas. A gente tem que estar com o mesmo nível de concentração que tivemos contra o Paysandu e até mais alto, porque é um jogo fora. Sabemos que vai ser um jogo duro, mas o pensamento é sempre positivo para trazer a vitória”, finaliza.

Deixe seu comentario

Patrocinadores